[ editar artigo]

Tive que mudar de público e isso não é fácil

Tive que mudar de público e isso não é fácil

Olá, sou Heliana Gonçalves, jornalista de formação há 21 anos e nos últimos 12 ocupei a função de repórter de TV. Quando surgiram as redes sociais, comecei a alimentar meus perfis com a rotina dos meus bastidores do dia a dia da profissão: os personagens que conhecia, as apresentações no estúdio, as entradas ao vivo na rede nacional, os perrengues... lógico que tudo isso interessava já que era uma pessoa "pública". Durante um tempo eu mantive meu perfil fechado porque não queria muita exposição mas depois entendi que isso não fazia parte da minha profissão, afinal eu entrava na casa das pessoas diariamente e precisava manter um contato mais próximo pra manter meus pés no chão, sem estrelismo.

Minha rotina era complicada demais porque eu fazia o jornal local da manhã, que começa às 6h. Eu precisava chegar na empresa às 4h30. E pra isso, eu precisava acordar uma hora antes. Some a esse horário ingrato dois filhos em idade escolar, marido, afazeres domésticos... dá pra imaginar a loucura e a exaustão.

Foi quando em março desse ano, bem no início do isolamento social no meu estado, houve um remanejamento e eu saí da reportagem. Uma nova rotina, um novo ritmo, uma nova ferramenta já que agora trabalho no portal de notícias da emissora. No começo um baque, porque eu amava o que fazia mas depois percebi que eu vivia presa numa zona de conforto que não enxergava.

Só percebi isso quando me dei conta da qualidade de vida que a saída da telinha me trouxe. Ufaaaaa! Se soubesse que seria tão mais tranquilo... kkkkk 

Bom, imaginem que meu público nas redes sociais começou a mudar. Mantive aqueles seguidores que realmente me acompanhavam porque gostavam de mim e perdi aqueles (continuo perdendo) que só se interessavam pela pessoa pública e pelos bastidores da televisão. 

Não me senti a vontade pra compartilhar rotina do dia a dia, afinal não sou nenhuma celebridade e ver o que faço quando acordo e como durmo não interessa a ninguém.

Mas aí, a quarentena me abriu outros horizontes. Passei a trabalhar home office e isso me permitiu tempo para fazer coisas que eu nunca tinha feito. 

Tava numa fase nada agradável pra mim no que se refere ao meu corpo: andava largada, acima do peso, com rotina alimentar péssima (comia na rua quase todo dia o que dava mesmo). Não tava me reconhecendo no espelho.

Foi quando decidi mudar de hábitos e vi que isso poderia interessar! Passei a postar minha nova alimentação, minhas dificuldades, a preguiça do dia a dia. Meu corpo começou a mudar e eu passei a incentivar as pessoas, mostrar que é possível. Comecei a praticar exercícios em casa e mostrar essa nova rotina. Comecei a expor  minha nova versão nas redes sociais.

Tenho tido retorno de pessoas que se enxergam em situação parecida. Recebo mensagens de seguidores dizendo que começaram a fazer alguma coisa por elas vendo meu perfil. Que estão saindo da zona de conforto por causa das minhas postagens.

Ou seja, mudei radicalmente meu público. Tô construindo um novo perfil, praticamente do zero. Não é fácil mudar assim no meio da caminho.

Tenho sentido uma queda grande no números de seguidores. Na contramão, meu novo público está começando a chegar. Aos poucos ainda, tô ganhando confiança. 

Meu número de seguidores tem caído mas o engajamento tem aumentado. Nunca tive tantos comentários em postagens nem nunca recebi tantas mensagens diretas.

Tô me esforçando ao máximo pra entregar conteúdo que faça a diferença na vida das pessoas, que ajudem, que estimulem. 

Tô recomeçando do zero. No começo fiquei bastante chateada. Caí de 30 mil para 24 mil seguidores. Muita gente, né? Mas tenho trabalhado muito pra conquistar meu novo público.

Ando meio perdida ainda porque antes as pessoas chegavam até mim através da TV. Agora isso não acontece mais. O trabalho é de formiguinha mesmo.

Não quero ter um perfil fitness, nada disso. Quero mostrar que é possível mudar, com disciplina e foco. Um perfil real de uma mulher de 42, mãe de dois filhos que está dando a volta por cima e reaprendendo a comer e só agora tomando gosto pelas atividades físicas. E o quanto isso tem feito a diferença na minha vida.

Quero muito aprender como buscar um público específico pra que eu possa ajudar as pessoas. Trabalho difícil, mas aos poucos eu chego lá!

@helianagoncalves

 

Leia também:

Como criar conteúdo durante uma pandemia

7 dicas para você crescer como criador de conteúdo

 

Viva de Conteúdo
Ler conteúdo completo
Indicados para você